sábado, 21 de março de 2015

Jesus e a multidão.


Não sei se conseguirei expressar de forma clara e objetiva tudo o que quero comunicar, mas vou tentar.

Já parou para perceber que no tempo em que vivemos você praticamente é obrigado a concordar com tudo? Em outras palavras você tem que aceitar, engolir e não fazer nenhum tipo de questionamento ou reclamação porque se não, você acaba virando alvo de um monte pessoas tentando lhe "abafar".

Em todos os aspectos a sociedade tem se comportado como grupos isolados se você não possui o mesmo estilo de vida, não possui a mesmas características, não se veste igual a todo mundo ou se não está namorando, casada, não possui filhos etc... Logo você não tem espaço.

Não sei você, mas eu me lembro de alguém assim, totalmente fora dos padrões impostos pela sociedade e que no "fim" literalmente falando a sociedade tentou um jeito de silenciá-lo de excluí-lo de vez desse mundo. Se você sofre deste problema e também está cansado dessa mania de "aceitação", onde, ao invés de desfrutarmos da liberdade que o Senhor Jesus nos deu temos que constantemente nos esquivar das amarras da sociedade e infelizmente das amarras que as igrejas insistem em nos prender, saiba que Jesus também sofreu destes mesmos problemas.

Jesus Cristo não veio para aqueles que se achavam "os caras", ele veio para aqueles que haviam se perdido, se tem uma coisa que o evangelho nos ensina é sermos humildes e não confunda humildade com pobreza, Na escritura sagrada você vai ver que as pessoas que rejeitavam a Jesus o rejeitava "não por Ele", mas sim pela palavra que Ele ensinava e pelo fato dessas palavras desconstruírem diversos paradigmas, Jesus atraia multidões, porém Ele não queria bajuladores, mas sim aprendizes. Ele espalhava a semente do Reino e capacitava as pessoas a serem semeadoras também, a generosidade dEle era muito mais do que milagres e cura, mas é também uma restauração de alma, é uma Novidade de Vida.

Percebe que em geral alguns grupos inconscientemente traçam uma espécie de "ritual de iniciação", você não pode possuir hábitos diferentes, tudo o que eles fazem tem que ser obrigatoriamente visto com bons olhos, sem discordância, estes grupos te lembram de quem?

Os fariseus eles se comportavam assim, eram soberbos e arrogantes com o povo, não faziam tudo o que falavam, porém, julgava o povo com leis que eles mesmos não observavam. Veja, Cristo veio e desconstruiu tudo isso, ao invés de trazer um ensino depreciativo e inalcançável para o povo Ele trouxe palavras simples que aproximavam as pessoas, ao invés de condenar Ele falava sobre perdão, Cristo trouxe a libertação prometida, porém a libertação que a multidão queria não tinha nada haver com os Reinos dos Céus.

Lembra que eu disse que a pobreza não tem nada haver com humildade, Cristo ensinava a multidão todos os dias, mas Ele sabia que nem todos recebiam a sua palavra. Muitos iam atrás dEle para serem curados, para comer ou porque era moda naquela época dizer que seguia Jesus. Em João 6: 66 você verá que muitos discípulos que seguiam com Ele voltaram para trás, você verá também nesse mesmo texto evidencias de que Jesus sabia o motivo pelo qual aquelas pessoas o seguia, elas o seguiam pelo pão que perece, em geral as pessoas fazem pouco caso das outras por causa do pão que perece. Dinheiro, fama, aceitação, aparência, por causa do que os outros vão dizer, orgulho, soberba, comida, para ser convidado para um à festa e etc...

Continuando a leitura na bíblia indo para João 7, você verá que apesar da multidão ser a multidão, Cristo a enfrentava em busca daqueles que estavam perdidos na multidão. Cristo foi a uma festa, e Ele não fez alarde porque ia a uma festa, não tirou foto, não postou no face book, Ele foi de forma oculta, pois sabia que estavam à procura dEle queriam saber o que Ele estava fazendo se Ele ia vir ou não, Cristo não foi naquela festa para "causar" para aparecer, pelo contrário Ele foi para dar, Ele foi para dar a água da vida.

Como você percebe não é fácil. Muitos foram os obstáculos que Cristo teve que enfrentar, em determinados momentos Ele tinha companhia de outras pessoas e em outros momentos não. Assim foi até a morte de cruz. E adivinha só a multidão que o seguia o trocaram por moedas, essa multidão não foi corrompida não pelos fariseus, mas sim pelo pão que perece, o engano do próprio coração.

Esteja na multidão, fale de Cristo aproxime pessoas a Ele anunciando o evangelho, muitos poderão te desprezar inclusive as pessoas que são da sua família ou amigos, mas lembre-se Cristo passou por isso e Ele nunca te deixará só. Bem que tentaram, mas ninguém conseguiu abafar a verdade chamada Jesus Cristo.